Dicas para telemedicina

Embora sua chegada tenha sido rápida e repentina, a telemedicina provavelmente chegou para ficar. De acordo com uma pesquisa recente conduzida pela The Harris Poll em nome da Johnson & Johnson Medical Devices Companies, mais de quatro quintos dos americanos entrevistados (81%) dizem que se sentiriam confortáveis usando a telemedicina para gerenciar seus cuidados de saúde1 

A telemedicina também pode oferecer uma oportunidade aos profissionais de saúde e aos pacientes para discutirem as cirurgias ou procedimentos médicos que eles poderiam ter adiado durante o tempo de COVID-19: quase quatro em 10 americanos entrevistados (39%) disseram que a opção de permanecer em contato com seu profissional da saúde por meio da telemedicina antes ou após o procedimento poderia fazê-los mais inclinados a agendar uma cirurgia ou procedimento médico necessário.1  

Contar com um roteiro claro no novo paradigma da telemedicina é a chave para a habilitar os profissionais de saúde para oferecerem a telemedicina como uma opção de tratamento viável, e também para a possibilidade de os pacientes terem confiança de que seus cuidados necessários possam ser atendidos por ela. 

Eis algumas dicas da American Hospital Association para ajudar você a maximizar o potencial da telemedicina:

  • Esclareça a seus pacientes quais são as os cuidados de saúde que podem ser oferecidos por meio de telemedicina. Você pode renovar as receitas, monitorar problemas crônicos de saúde e pedir exames laboratoriais? Informe os pacientes com um SMS, e-mail, ou chamada telefônica. 
  • Ajude seus pacientes a se sentirem à vontade com as próximas consultas de telemedicina com abordagem pessoal, incluindo: 
    • Considere enviar e-mails ou mensagens de texto antes de uma consulta com instruções acessíveis para usar o sistema de telemedicina.
    • Considere ligar para o paciente antes da consulta para avaliar os sinais vitais, verificar as medicações e garantir que o paciente esteja preparado para a consulta de telemedicina. 
  • Adote uma atitude “virtual” adequada escutando ativamente e demostrando de forma verbal sentimentos de cuidad com um tom ameno.
  • Considere usar aplicativos que fazem vídeo conferências (como Apple Face Time®, Facebook®, Messenger®, Google Hangouts® ou Skype®) para ajudar a comunicação. 
  • Certifique-se que o profissional de saúde esteja treinado para usar as ferramentas virtuais no consultório, incluindo os portais do paciente, ferramentas de monitoramento e aplicativos de mensagens.2

A pandemia de COVID-19 alterou drasticamente os cuidados com a saúde, mas a telemedicina pode ajudar na adaptação para atender às necessidades dos pacientes.  

No Brasil, Johnson & Johnson Medical Devices criou o programa Cuidado Digital, que conta com um manual completo para auxiliá-lo na adoção da telemedicina.

Doctor has distance video call with patient during social distancing.

Referencias

1.Pesquisa de saúde conduzida pela Ipsos Argentina S.A encomendada pela Johnson & Johnson Medical Devices Companies. Sobre a pesquisa: esta pesquisa foi realizada online entre homens e mulheres com mais de 18 anos de idade, residentes na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México, de níveis socioeconômicos alto, médio e baixo, conectados à Internet . Esta pesquisa online não é baseada em uma amostra probabilística e, portanto, nenhuma estimativa de erro amostral teórico pode ser calculada. Fatores de ponderação foram aplicados..
2.American Hospital Association. “COVID-19: Telehealth and Virtual Care Best Practices.” Acessado em 1º de setembro de 2020. Disponível em: https://www.aha.org/system/files/media/file/2020/04/COVID-19-Telehealth-Best-Practices_final.pdf.
3.American Academy of Family Physicians. “10 communication tips for physician phone visits during COVID-19.” Acessado em 1º de setembro de 2020. Disponível em:  https://www.aafp.org/journals/fpm/blogs/inpractice/entry/telephone_visit_tips_2.html.

149491-200811